Areté Eventos em Rede

O prêmio em 2009, fomentou a troca cultural entre Pontos de Cultura com outros agentes da sociedade civil. O projeto Baile Rodas e Cantorias, na comunidade de Bombinhas, enalteceu manifestações culturais e religiosas de cinco cidades de Santa Catarina – 1° dia, seminário sobre diversidade cultural e 2° dia promoveu a celebração de um cortejo com grupos de Açorianos, Indígenas e Afros-descendentes.

“Participar da construção deste evento, foi como se todos nós fôssemos uma única vida, bebendo da terra suas memórias e transpirando a essência primeira da existência humana. Somos os espelhos de um tempo esquecido, sementes dos sonhos dos primeiros homens”. Marcos Aurino Pinheiro.




IBRAM -Pontos de Memória

O Prêmio reconheceu iniciativas dedicadas à construção de memória social e práticas museais, desenvolvidas por grupos, povos e comunidades em âmbito nacional a fim de fomentar sua continuidade e sustentabilidade, no âmbito do Programa Pontos de Memória, do Instituto Brasileiro de Museus (IBRAM)

“Em 2012, fomos selecionados como um dos dois Pontos de Memória no estado de Santa Catarina. Para nós, este prêmio foi o Oscar da cultura”. Rosane Luchtenberg

Pontinhos de Cultura- Prêmio de Ludicidade/2012

Concedido a entidades que estejam envolvidos em parceria com escolas, universidades públicas ou demais instituições, com o objetivo de promover uma política nacional de transmissão e preservação da Cultura da Infância e da Adolescência, por meio de projetos e ações que assegurem seus direitos segundo o Estatuto da Criança e do Adolescente!

O projeto Alecrim Dourado que surgiu pelas mãos desse prêmio maravilhoso me fez conectar com esse universo mágico da cultura da infância. Uma ação mergulhada na arte, no lúdico, nos sentimentos e emoções delicadas. Certamente, o trabalho de arte-educação mais bonito da minha vida.” Aline Lucia Vieira

Prêmio Culturas Populares

Criado pela Secretaria da Cidadania e da Diversidade Cultural (SCDC/MinC), 

o Edital de Seleção Pública Prêmio Culturas Populares, visa reconhecer e premiar a atuação de Mestres e Grupos/Comunidades responsáveis por iniciativas exemplares que envolvam as expressões das culturas populares brasileiras.

O Instituto Boimamão, recebeu o prêmio na edição Mestre Duda em 2007 e Leandro Gomes de Barros edição 2017, como reconhecimento pela atuação e promoção da Cultura Popular em território catarinense.

“Participar do prêmio Culturas Populares, no projeto O Conto do Boi, foi pra mim, reviver nosso folguedo, nossa história, e manter nossas memórias, por isso, em favor do “Canto do nosso Conto” sou grataFernanda Nadir da Silva

Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura

2010

1ª edição da Cartilha Bombinhas na Minha Lembrança– publicação de apoio pedagógico, desenhada por Maria Julia Emilio e rimada por mestres da tradição oral, é uma referência na construção de metodologias, pois retrata a alma do povo! “Incentivos culturais transformados em prêmios, como o edital Elisabete Anderle de Estímulo à Cultura Catarinense, além de reconhecer empreendedores sócias, amplia as oportunidades de criação e distribuição de bens culturais e favorece à construção permanente de cidadania, incorporando a memória à diversidade e ao acesso à cultura, integrando tradição oral à educação formal”. Maria Julia Emilio

2013

Acervo Histórico em Movimento: fomento ao Programa de Visitas Guiadas de apoio ao Ensino Formal (educação patrimonial/ambiental) – Visitas técnicas das Escolas da Rede pública e Privada. O Museu Comunitário Engenho do Sertão, é o ambiente onde se discute, observa-se e estuda-se a produção da vida em comunidade, elementos que pautam os diálogos com professores e alunos visitantes, para um entendimento maior sobre os acervos históricos e sociais, além dos livros didáticos. “A conservação da memória social material e imaterial de pequenas comunidades onde a acessibilidade a Museus e outros centros culturais é muito restrita; o estimulo à produção a partir de acervos históricos preservados, possibilita a criação de experiências comunitárias tendo a perspectiva de utilizar o patrimônio, como elemento gerador de emprego e renda, e a reflexão sobre inclusão à cultura como base para o desenvolvimento de cidadania ativa e plena”. Yolanda Flores e Silva

2019

Livro da Vida, documento, história e memória, fomento a preservação do patrimônio documental para acesso a informação, do Museu Comunitário Engenho do Sertão, guardado pelo Instituto Boimamão, desde 1998. Ações de tratamento de todo acervo, com procedimentos de conservação, catalogação, digitalização e acondicionamento de forma apropriada à sua preservação e acesso virtual. “Ter a oportunidade de participar da produção manual do "Livro da Vida" - objeto afetivo e de memória - do Instituto Boimamão foi um presente aos anos de arte educadora junto a esta instituição”. Patricia Estivallet

2020

Plano Museológico: O objetivo deste projeto para, é concretizar o plano museológico para o Museu Comunitário Engenho do Sertão 2021/2026, adequando a instituição à legislação e construindo diálogos sobre a sua vocação, suas ações e os seus objetivos. “O museu é um espaço de vida, que se transforma constantemente tanto para seus visitantes, quanto para aqueles que estão atuando diretamente na construção do espaço e de suas memórias. Como historiadora, trabalhar no projeto para o Plano Museológico do Museu Comunitário Engenho do Sertão é uma possibilidade de abrir os passados da região de Bombinhas e pensar em outros futuros possíveis, a partir do que estamos consolidando no presente com a reorganização das ações”. Luciana Mendes

0607_logo_elisabete_anderle_20170608_1003860648-removebg-preview

Instituto Boimamão © 2020. Todos os direitos reservados.
Desenvolvido por: Lupus Estúdio e Estúdio CACCO.